CEO do TikTok afirma que empresa têm vindo a tornar-se o alvo, mas não é o inimigo

Tiktok smartphone app

É justo dizer que o TikTok não está a ter o melhor dos seus períodos, com várias frentes a atacar a plataforma social de partilha de vídeo derivado das suas associações à China.

Recentemente surgiram mesmo os rumores que o governo dos EUA estaria a preparar-se para bloquear a nível nacional o acesso ao serviço, o que certamente seria um duro golpe na entidade – e que colocaria a Bytedance na mesma lista de bloqueio onde a Huawei se encontra atualmente.

No entanto, para o CEO da plataforma, o TikTok tem vindo a ser o alvo de todos os ataques nos últimos tempos, porem a empresa encontra-se longe de ser o inimigo – pelas palavras do executivo.

Numa carta aberta publicada em defesa da plataforma, Kevin Mayer, CEO do TikTok, afirma que a plataforma tem vindo a ser o alvo de muitas das críticas dos últimos tempos, em parte devido à sua associação com o governo chinês e às suas origens neste pais.

Kevin Mayer acredita que o TikTok tem vindo a provar nos últimos meses a sua transparência para com o público, sobretudo para com os cidadãos e governo dos EUA, e acredita que todas as grandes empresas do ramo da tecnologia devem igualmente integrar-se por este caminho, divulgando detalhes sobre os seus algoritmos, politicas de moderação e outros aspetos interno com as autoridades competentes – algo que o TikTok tem vindo a realizar constantemente.

No final da carta aberta, o CEO da plataforma deixa ainda duras criticas à rede social criada por Mark Zuckerberg, e sobretudo à sua recente criação do Reels, no qual é considerado pelo executivo como uma “copia do TikTok”. O Reels é a segunda tentativa do Facebook em lançar uma plataforma rival ao TikTok, e que desta vez pode ter verdadeiramente sucesso caso a plataforma principal venha a ser banida dos EUA.

Related Posts